Nem todos os sites que parecem ser mobile, o são. Se os seus clientes precisam ?de usar o zoom ou o scroll no seu site, então este não preenche os requisitos mínimos do Google. Confrontado com o facto de 60% de todo o tráfego atual ter origem em dispositivos móveis, o Google modificou o algoritmo como determina a relevância de cada site e a ordem pela qual é apresentado ao utilizador nos resultados de pesquisa. As alterações entraram em vigor no passado dia 21 de abril, atirando para o vazio milhares de sites que não fizeram as alterações necessárias, atempadamente.

Esta atualização importante do algoritmo de pesquisa penaliza todos os websites que não se encontram optimizados para a visualização em dispositivos móveis (tablets, smartphones e similares) e está a ter um impacto substancial nos resultados de pesquisa. Ter um Design Responsivo significa que o conteúdo do seu site estará disponível, independente do dispositivo em que está a ser visualizado evitando, assim, que os utilizadores fiquem frustados ao procurar uma informação no seu site que não está disponível na versão mobile. Por outro lado, o Google recomenda a utilização de web design responsivo por forma a ter uma boa classificação nas pesquisas móveis que é por si, uma vantagem em relação à concorrência. Quer saber se o seu website está optimizado para as plataformas móveis?

Clique aqui http://bit.ly/1EVi9R3 e verifique se o design do seu website é compatível com os dispositivos móveis.

No caso do seu website ainda não se encontrar adequado, deixamos-lhe aqui algumas dicas:

1.    Elimine toda a tecnologia obsoleta: Garanta que não utiliza elementos em Flash ou outro software que não funcione nos dispositivos móveis

2.    Não obrigue quem o visita a fazer um zoom constante: as dimensões das páginas e textos necessitam de estar diretamente relacionadas com o tamanho do ecrã onde o utilizador o está a visitar;

3.    Tenha atenção ao tamanho do conteúdo e imagens: ainda que as imagens possam ser redimensionadas, ainda estará a forçar o utilizador a descarregar mais conteúdo, gastar mais bateria e, por essa via, a atrasar o envolvimento;

4.    Adapte ao toque: Assegure-se que os botões, ligações e outros incentivos à ação são corretamente posicionados e espaçados, permitindo que os utilizadores lhes consigam tocar.